Mostrar mensagens com a etiqueta Estudo e ensino. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Estudo e ensino. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Modelos de Provas para 4º Ano

Planear

Este é um componente vital na revisão para os exames. Podes ter os melhores recursos do mundo; ter os alunos estudiosos como amigos para ter acesso às suas notas, ter encontrado uma mesa de estudo aprovado pelo líder mundial de quiropráticos e ter encomendado quantidades industriais de bebidas energéticas, mas nada disso importa se não tens tempo para realmente te sentares e estudar! O teu cérebro precisa de tempo para processar todas as informações que está a absorver. Se sonhas com um Excelente no exame e todo o orgulho que vem com ele, PLANEAR é muito importante!

Aprofunda

A escala da matéria que aparece nos exames é vasta e há sempre uma  grande quantidade de material para estudar. Por esta razão, muitos estudantes saltam de um tema para o outro, chegando apenas a dar uma rápida olhada em cada um. É muito melhor estudar com calma e conseguir aprofundar os temas. Coloca cada tópico num contexto, obtém um bom entendimento dele e avança para o próximo tópico. Depois de fazer o mesmo com outros tópicos, pode-se então comparar, contrastá-los e obter um panorama verdadeiramente único que te irá conquistar uma nota alta. Se conseguires fazer isso, não importa que pergunta surgirá no exame, serás capaz de lidar com ela. Não porque podes recitar uma lista de datas, ou lembrar-te de uma fórmula específica, mas porque entendes o que foi pedido… há uma grande diferença!

Provas Modelo

É um clichê, nós sabemos. Mas a prática leva à perfeição. Antes de qualquer exame deves estar familiarizado com a estrutura do exame, os tipos de perguntas, o sistema de pontuação e de como gerir o teu tempo. A melhor maneira de estudar para exames é usando os modelos das provas dos anos anteriores para elaborar exercícios de prática. Certifica-te de que respondes da melhor maneira possível. Quanto mais familiarizado estiveres com a estrutura e o estilo do exame, melhor serão as tuas respostas. Uma vez que te sintas confortável, faz um exame de ficção num cenário de exame real – desliga o telemóvel, não fales, mede o tempo e sê honesto.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Convite de Formatura Menino e Menina

É um modelo de convite para formatura com o rosto meio a meio e tenho os dois tipos para disponibilizar o primeiro é o modelo menino infantil e o segundo é o convite de formatura menina educação infantil.





sexta-feira, 6 de junho de 2014

25 Maneiras de Conquistar os Alunos

De acordo com uma pesquisa, apenas um a cada quatro alunos do 6º. ano ao ensino médio dizem que as suas escolas oferecem um ambiente acolhedor. Esta constatação é surpreendente !!!

Como podemos inspirar os alunos a mostrar empatia uns pelos outros, se nós falhamos em mostrar isso em nós?

Na verdade, nós nos importamos muito, porém nosso foco está centrado apenas no desenvolvimento acadêmico e acabamos por ignorar os pequenos gestos que demonstram carinho.

Interessante dizer que, o menor caminho para o sucesso acadêmico de muitos alunos é através dos seus corações. Eles não se importam com quanto nós sabemos, o que eles querem saber é o quanto nós nos importamos.

Aqui vão 25 dicas que, se praticadas diariamente, garantirão o seu nome no Hall da Fama junto aos Alunos, Pais e Direção da Escola.

  1. Aprenda o nome dos seus alunos
  2. Lembre a data de aniversário deles
  3. Pergunte como eles estão e/ou como se sentem
  4. Olhe nos olhos quando conversar com eles
  5. Ria junto com eles
  6. Diga-lhes o quanto você gosta de estar com eles
  7. Encoraje-os a pensar grande
  8. Incentive-os a persistirem e celebre os resultados
  9. Compartilhe do entusiasmo deles
  10. Quando estiverem doentes envie uma carta ou um bilhete
  11. Ajude-os a tornarem-se experts em algo
  12. Elogie mais e critique menos
  13. Converse a respeito dos sonhos ou do que os afligem
  14. Respeite-os sempre
  15. Esteja sempre disponível para ouví-los
  16. Apareça nos eventos que eles realizarem
  17. Encontre interesses em comum
  18. Desculpe-se quando fizer algo errado
  19. Ouça a música favorita deles com eles
  20. Acene e sorria quando estiver longe
  21. Agradeça-os
  22. Deixe claro o que você gosta neles
  23. Recorte figuras, artigos de revistas que possam interessá-los
  24. Pegue-os fazendo algo certo e cumprimente-os por isso
  25. Dê-lhes sua atenção individual

** Professor(a), esses 25 comportamentos traduzem a essência do que é criar um relacionamento baseado no Amor e não na nota bimestral.
Coloque em prática essas dicas e veja a mudança no comportamento de seus alunos.
    
Autoria do Texto: Roseli Brito- Pedagoga - Psicopedagoga - Neuroeducadora e Coach

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Avaliação Diagnóstica 4º Ano

Aqui ficam as respetivas fichas de diagnostico,espero que vos seja útil.









segunda-feira, 21 de abril de 2014

Atividades Variadas 1º e 2º Ano

Deixo aqui algumas atividades variadas para alunos do 1º e 2º ano,espero que vos seja útil.













sexta-feira, 11 de abril de 2014

Agressividade Na Escola! O Que Fazer?

AGRESSIVIDADE; Algumas considerações:
P/pais e professores
Todos os seres humanos e também os animais têm um impulso agressivo.Trata-se de um comportamento emocional, portanto é algo natural.Quando falamos que uma criança agressiva muitas das vezes estamos errados.Geralmente, esses atos querem nos mostrar que alguma coisa está errada na sua vida, devido não saber lidar com sentimentos tais como: mágoa, insegurança, etc. Ela se expressa através de atos agressivos.
E´muito importante que pais e professores imponham limites as crianças desde cedo,pois a agressividade está diretamente ligada a questão de limites.Se a criança não tem limites, tende a se tornar agressiva quando estes são impostos. Principalmente se isto lhe é imposto por alguém de fora do convívio familiar( escola).

COMO OS PAIS E OS PROFESSORES PODEM AJUDAR AS CRIANÇAS:

ATÉ 3 ANOS: A agressividade nesta idade é considerada natural,uma manifestação de desejos que a criança não sabe expressar em palavras.Sem gritar, brigar os pais e professores devem impedir que as crianças machuquem os colegas.Basta ensinar a criança, de maneira firme e objetiva que ela não pode morder ou bater nos amigos, dizendo Não pode!
DE 3 A 7 ANOS : Nesta fase,a criança precisa de limites básicos e pode reagir de forma agressiva ao deparar-se com eles.O caminho é impor limites sem ameaças ou surras ou violências que causam mais raiva e ressentimentos.Nesta idade a criança precisa de educação e, principalmente de carinho.Se ela se jogar no chão de birra, cuspirmos pais,professores ou ameaçar esbofeteá-los,os pais e professores devem impedi-la com um sonoro Não, e ficar sério, dizendo que não gosta desta atitude.Não dê assistência ao “espetáculo teatral da birra”.Sem assistência tudo melhora.
COMO AGIR
• Brincadeiras com materiais de texturas pastosas (massa, argila, areia) ajudam a aliviar a tensão infantil.Utilize o teatro com fantoches ou histórias reais. 
• Dar limites.Sempre que necessário diga não.Mas tente uma explicação breve. Em alguns casos o “não pode porque não é certo, ou porque não quero é inevitável. Não se sinta constrangido em impor sua autoridade.
• Perguntar o motivo de uma agressão.Mesmo que a criança não responda,ela vai pensar.Faça-o pedir desculpas à criança agredida.
• Seja paciente. Repita todas as vezes que o ato agressivo se repetir.
• Propicie um ambiente calmo.Ter um momento de calma e relaxamento.

Teresinha Centena – psicóloga

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Alguns Motivos Para Ler

Relaxa: a leitura, quando feita como forma de lazer, nos transporta para outras realidades e nos faz esquecer um pouco das nossas próprias angústias; 
Melhora o vocabulário: uma pessoa que lê regularmente conhece mais palavras e é fato que isso é um diferencial numa entrevista de emprego, por exemplo; 
Melhora o Português: ler nos ajuda a entender como os bons autores que temos lidam com as palavras da nossa língua. Conhecendo essas possibilidades, podemos nos atrever a usar também. 
Só por isso, reafirmo, todos deveríamos ler mais, mas sei que isso é questão de gosto e força de vontade também. Como disse no início, vejam um exemplo de exercício que poderia ser resolvido tão somente com conhecimento vocabular. 

“Os ritos semibárbaros dos Piagas, 
Cultores de Tupã, e a terra virgem 
Donde como dum tronco enfim se abriram 
Da cruz de Cristo os piedosos braços; 
As festas e batalhas mal sangradas 
Do povo americano, agora extinto, 
Hei de cantar na lira. 
Cantor modesto e humilde, 
A fronte não cingi de mirto e louro, 
Antes de verde rama engrinaldei-a, 
De agrestes flores enfeitando a lira; 
Não me assentei nos cismos do Parnaso. 
(...) 
Cantor das selvas, entre bravas matas 
Áspero tronco da palmeira escolho.” 

No texto, os termos cingi, engrinaldei e agrestes podem ser entendidos como: 

a) Cindi, exultei, agressivas. 
b) Citei, espalhei, agrícolas. 
c) Circundei, adornei, rústicas. 
d) Celebrei, ceifei, grosseiras. 
e) Enchi, casei, bucólicas. 

E aí? Sabem a resposta correta? A letra que deveria ser assinalada é a C. 


Fonte de texto:valriet.blogspot

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Dinâmicas: Descobrindo a Adolescência

Descobrindo a Adolescência 
Objetivo: Conversar sobre o que é ser adolescente hoje e auxiliar os adolescentes a identificarem suas possibilidades. 
Duração: 1 hora./ Material: Sala ampla, folhas de papel, pincéis atômicos para cada participante.
Desenvolvimento:
Com o grupo todo reunido, o facilitador solicitará a realização das seguintes tarefas:
Falar da infância: 
Imagine uma criança, seu nome, idade, o que ele gosta de fazer e de brincar. 
Representem o que imaginaram através de um objeto. 
Falem do seu objeto para o grupo e, juntos, definam (numa frase ou numa imagem) o que é ser criança. 
Falar da adolescência: 
Pensem que a criança cresceu e entrou na adolescência. 
Falem sobre o que aconteceu com ela. 
Escolham um objeto que represente o adolescente ou sua própria adolescência. 
os adolescentes apresentam seus objetos, conversam e definem o que é adolescência. 
Discutem qual o objeto que representa melhor a passagem da adolescência para a vida adulta. 
Falar do novo na adolescência: 
Solicitar que os participantes façam uma lista de acontecimentos importantes em suas vidas, destacando a "primeira vez" em que ocorreram. 
Sugestões para reflexão:
Refletir se é fácil ser adolescente. 
Por que é fácil para algumas pessoas e difícil para outras. 
Com quem os adolescentes conversam sobre essa etapa de suas vidas. 
Resultados esperados:
Verbalização de diferentes e semelhantes histórias de vida.
Oportunidade de reconhecer mudanças físicas e identificar pessoas com quem dividir essa etapa da vida.
Possibilidade de avanço no tema com a montagem de uma história, a partir da lista por eles elaborada. Montam a história, criam personagens e enredos. Encenam ou relatam para o grupo e juntos discutem as cenas.
Observação: 
Podem surgir situações como o primeiro beijo, o primeiro não, a primeira transa e outras. O facilitador não deve sugerir, ele deve esperar trabalhar com o material que surge do grupo, inclusive com o silêncio e as inibições que possam eventualmente aparecer, tentando apontar seu significado.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Gripe A H1N1-Cartazes

Em 2009, surgiu uma nova estirpe do vírus da gripe A-H1N1 (2009) que afeta humanos. Contém segmentos de genes de vírus da gripe suína, das aves e humana numa combinação que não tinha sido observada antes.
Os sintomas relacionados incluem :
  • febre elevada (mais de 38ºC e de aparecimento súbito),
  • tosse,
  • congestão nasal,
  • dor de garganta,
  • dores musculares generalizadas,
  • dores nos ossos e nas articulações,
  • dor de cabeça
  • e fadiga.
Em alguns casos podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, como diarreias e vómitos, facto que difere dos sintomas da gripe sazonal onde apenas nas crianças surgem este tipo de sintomas .
As formas de contágio da gripe A (H1N1)2009 são idênticas à gripe sazonal:
  • Se os nossos olhos, boca ou nariz ficam expostos a gotículas respiratórias de doentes infetados com gripe, podemos contrair a doença;   
  • Se estamos a menos de um metro de um doente que expele gotículas quando fala, tosse ou espirra, podemos ficar infetados mas é preciso mais de uma hora de exposição para se tornar efetiva, exceto se o doente espirra ou tosse diretamente para cima de nós;   
  • Se tocarmos em superfícies ou objetos onde há gotículas infetadas e depois as levarmos à boca, ao nariz ou aos olhos.
  • Não há transmissão através da água ou dos alimentos.
De forma a evitar o contágio, existem formas adequadas de espirrar ou tossir assim como lavar as mãos. Veja abaixo os vídeos realizados pelo Grupo de Preparação do Plano de Contingência para a pandemia da gripe da Universidade do Porto.
Relativamente à fase da doença em que uma pessoa pode contagiar outra, uma pessoa infetada pode transmitir o vírus um dia antes e até sete dias após aparecerem os primeiros sintomas. O período de maior risco de contágio é quando há sintomas, sobretudo febre.
No tratamento contra a gripe, foi recentemente desenvolvida uma nova classe de anti-virais – o zanamivir (Relenza) e o oseltamivir (conhecido por Tamiflu) – que tem a vantagem de, para além de combater o vírus A, tratar a doença causada pelo tipo B do vírus Influenza. Por enquanto, são esporádicos os casos de resistência do novo H1N1 ao Tamiflu, o antiviral mais usado.
O vírus da gripe A (H1N1)2009 tornou-se um vírus sazonal, em co-circulação com outros vírus Influenza.
















quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Atividades Para o Inicio Do Ano 2014

Depois de uns dias um pouco atribulados com as festas de Natal e com a passagem de ano como também um pequeno problema de saúde  que me tirou toda a disposição de dar continuidade ao movimento do blog,um pouco melhor trago hoje algumas atividades para o inicio do ano.
Quero desejar um bom ano a todos os meus leitores e seguidores.











terça-feira, 19 de novembro de 2013

A Importância Da Boa Estruturação Das Atividades Para Educação Infantil


Na hora de preparar sua astividades o professor/educador deve refletir sobre os objetivos amplos de formação daquela atividade, visto que na educação infantil trabalha-se para criar bons hábitos, para reforçar comportamento e atitudes positivas, para estimular todas as áreas de conhecimento da criança a atenção deve ser redobrada e não devemos pensar que estamos fazendo demais.

É papel da família, sem dúvida, orientar as crianças para que elas dominem algumas regras básicas de conduta. Essa tarefa, entretanto, não é apenas uma atribuição dos pais. A escola também é responsável por ensinar regras coletivas, que são valorizadas pela cultura da sociedade de que ela faz parte, e que nem sempre são seguidas em casa. É essencial para os estudantes ter outros adultos como referência, além da própria família. O professor, certamente, é um deles e, por isso, pode causar um impacto muito positivo na vida deles.

"Não é justo esperar que os pais, cuja maioria tem escolaridade menor que a dos filhos, ensinem a eles todas as habilidades e competências que precisam ser aprendidas ao longo da vida." 
Patrícia Mota Guedes, pesquisadora da Fundação Itaú Social, em São Paulo.